quarta-feira, 16 de março de 2011

Relicario - final

09h15min da manha. Alguém bate na porta chamando por mim. Eu ainda sonolento, e alegre por poder dormir no quentinho de uma cama novamente: - Aquele hotel me fez sentir vivo novamente. Dirigi-me até a porta, e a abri vagarosamente. Foi quando um punho veio de encontro ao meu rosto. Não tive chance de defesa e caí instantaneamente. – Isso me fez lembrar historias de pessoas apanhando. Tentei falar, mas o maluco parecia não querer parar. Fiz a maior força, até que consegui jogar-lhe para o lado, foi quando agarrei a garrafa de vinho que estava sob a mesa e desferi um golpe em seu crânio, que o fez cair na hora. Era assim que começava a nascer um assassino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vítimas